Green Rio 2021 discute bioeconomia na América Latina e cooperativas da Amazônia 

Evento híbrido e gratuito foi realizado online e na Marina da Glória, Rio de Janeiro, entre os dias 25 e 27 de novembro

Importante evento para consolidar o Brasil como um país estratégico no cenário da bioeconomia mundial, o Green Rio voltou presencialmente à Marina da Glória, no Rio de Janeiro, entre os dias 25 e 27 de novembro e também teve transmissão online, possibilitando a todos os interessados acompanharem os debates do evento. O público que visitou o Green Rio 2021, além de conhecer produtores comprometidos com alimentação saudável e desenvolvimento sustentável, teve acesso gratuitamente às conferências com palestrantes do Brasil e de outros países.

Em sua nona edição, o evento deu enfoque a dois temas: a Bioeconomia na América Latina e a Amazônia, com olhar voltado principalmente para as cooperativas da sociobiodiversidade, que estiveram presentes no evento com apoio da cooperação MAPA-GIZ

Pela quarta vez foi realizado o German-Brazilian Bioeconomy Workshop durante o Green Rio.

BRAZILIAN-GERMAN BIOECONOMY WORKSHOP 2021 – WORKING TOGETHER FOR SUSTAINABLE BIOMASS USE

Este ano foram apresentados os resultados da chamada conjunta anunciada durante o Green Rio Online 2020. Foram selecionados os seguintes projetos:

– Desenvolvimento de biocorantes amazônicos a partir de recursos renováveis para coloração industrial de bioplímeros
– Extratos microencapsulados de lúpulo como aditivos alimentares para a produção sustentável de aves
– Desenvolvimento da cadeia de valor da macaúba para a bioeconomia global, baseado no uso sustentável da biodiversidade local
– Plantas nativas brasileiras como fonte de matéria prima inovadora para uso agrícola sustentável e cosmético, contribuindo para bioeconomia aprimorada

Estes projetos foram apresentados durante o Workshop por representantes das instituições selecionadas.

O evento também serviu de palco para lançamento do portal Bioeconomia SENAI CETIQT, que tem o objetivo de ser o ponto de encontro, de disseminação e de realização de negócios de forma a incrementar a bioeconomia no país. De acordo com dados do SENAI, a bioeconomia pode somar até U$ 53 Bi ao PIB e 217 mil postos de trabalho nas próximas duas décadas.

“O Green Rio se tornou relevante porque oferece desdobramentos, é um evento que não acaba no terceiro dia. As discussões em busca de soluções continuarão, para que na edição seguinte possamos apresentar o que foi feito e propor novos cenários. Em 2021 a América Latina ocupou mais espaço, discutimos a bioeconomia e alimentação escolar da América Latina. O formato híbrido nos ajudou, permitindo que vários representantes internacionais participassem do evento”, afirmou Maria Beatriz Costa, coordenadora do Green Rio.

A América Latina e o Caribe tiveram painéis relevantes. No dia 25 de novembro, abordando a Bioeconomia nesta região (considerada “Biodiversity Superpower” pela UNEP) contou com a participação da FAO, governo e empresários. No dia 26, em parceria com a FAO, foram apresentados a Integração dos Sistemas Alimentares Tradicionais da América Latina e Alimentação Escolar na América Latina.

Os programas de alimentação escolar, que atendem a cerca de 85 milhões de estudantes na América Latina e no Caribe, tiveram destaque. Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), a região é a mais cara para se alimentar de forma saudável – sendo uma realidade inalcançável para 113 milhões de pessoas.

A falta de acesso a dietas saudáveis e a baixa qualidade da alimentação trazem impactos negativos e aumentam a probabilidade de deficiências aumentando o sobrepeso e a obesidade, assim como doenças crônicas não transmissíveis. De acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil, uma em cada três crianças com idade entre 5 e 9 anos estão acima do peso.

Por isso, a FAO esteve presente no Green Rio e apresentou o projeto Consolidação de Programas de Alimentação Escolar na América Latina e no Caribe, uma iniciativa de Cooperação Técnica Internacional com o governo brasileiro que trabalha para fortalecer as políticas de alimentação escolar na região. Além de melhorar a qualidade da alimentação das crianças, fortalece a cadeia de agricultura familiar local, uma vez que incentiva os países a adquirirem alimentos dos pequenos agricultores por meio de compras públicas.

Entre os palestrantes presentes no evento estiveram o Secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), César Halum; Secretário Nacional de Inovação do Ministério da Agricultura, Fernando Camargo; Najla Veloso, coordenadora do projeto Consolidação de Programas de Alimentação Escolar na América Latina e no Caribe e o Professor Benk Mikkelsen, da Universidade de Copenhagen.

Expositores

Durante os três dias de Green Rio, o público teve acesso a soluções inovadoras e lançamento de produtos. A feira reuniu mais de 80 expositores, trazendo artigos para indústrias, consumidores e agricultores, sempre relacionados à biodiversidade, economia verde e produção sustentável.

O SEBRAE/RJ marcou presença no Green Rio por meio de alimentos e bebidas, moda e startups selecionadas para o evento. As biostartups participantes desenvolvem soluções sustentáveis para agronegócios, alimentos, bebidas, cosméticos, moda, energia e meio ambiente. O Prêmio Green Rio de Inovação foi apresentado pela primeira vez, com apoio do Sebrae/RJ.

Já o Sebrae/AM traz nove empresários com produtos da biodiversidade da Amazônia.

A Fiocruz abriu espaço para saúde planetária e mostrou projetos sobre plantas medicinais e fitoterápicas com a participação da agricultura familiar. A Finep, agência pública que financia a inovação, também teve seu estande.

O Ministério da Agricultura do Brasil também marcou presença. No estande, foram apresentadas as cooperativas de pequenos agricultores de produtos como polpas de açaí, óleos essenciais, perfumes, guaraná em pó e pirarucu congelado. Turismo e artesanato da floresta também fazem parte do portfólio das cooperativas. Aliás, o Green Rio promoveu encontro de oportunidades entre cooperativas agrícolas, empresários da indústria e investidores. O objetivo foi criar possibilidades de grandes players e micro produtores realizarem negócios, sem intermediários, valorizando assim o trabalho do agricultor.

Parceria entre Brasil, Dinamarca e China

Depois de quase um ano desenvolvendo conhecimento de estudantes brasileiros sobre alimentação saudável e sustentável, desperdício de alimentos e o impacto no meio-ambiente, o programa SELEA 21, uma parceria entre Dinamarca, China e Brasil apresentou sábado no Green Rio os resultados do projeto, no painel School Project SELEA 21. O trabalho foi focado na colaboração cross profissional para atingir as metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) ligadas a saúde e bem-estar, combate ao desperdício de alimentos e mudanças climáticas.

Dentre os produtos desenvolvidos por alunos de 10 a 16 anos, com o uso de ferramentas tecnológicas, estão um container inteligente que informa a vida útil dos alimentos conforme a emissão de gases e uma lixeira robótica que identifica a lixeira adequada para os mais variados tipos de lixo. 

O líder deste projeto, Professor Benk Mikkelsen / Universidade de Copenhagen, veio ao Green Rio para apresentar o projeto e houve demonstrações dos robôs desenvolvidos pelos alunos no estande SELEA 21.

Estande virtual alemão na Plataforma Green Rio Online

Green Rio lançou durante o evento a nova plataforma Green Rio Online. Está no ar um showcase, que são seções em português e inglês contendo conteúdo e multimídia de mais de 40 empresas e instituições diversas do Green Rio.

Além disso, foi possível acompanhar a transmissão das palestras com tradução simultânea pela plataforma, cujo acesso também será gratuito.

Um destaque é o Ministério da Agricultura da Alemanha, com uma seção contendo nove projetos de pesquisa em bioeconomia, além de um estande virtual para acesso às informações. Todo o conteúdo do Green Rio pode ser acessado a partir do website:
www.greenrioonline.com.br

Sobre o Green Rio

O Green Rio teve sua primeira edição em 2012, quando foi um side-event da Rio+20. Ao longo desses oito anos, o evento se firmou como plataforma de negócios sustentáveis que reúne expositores, palestrantes e representantes da economia verde e do setor orgânico.


 

PROGRAMAÇÃO

Conferência Green Rio – 25 de novembro de 2021 – 5ª feira
10:00 – Cerimônia de Abertura
11:00 – Lançamento portal Bioeconomia SENAI
11:30 – Cooperativismo e Agenda ESG
14:00 – Bioeconomia na América Latina e Caribe
15:00 – Bioeconomia, Inovação e Produção Sustentável
16:00 – ESG e Internacionalização
16h50 – Painel ABBI

Conferência Green Rio – 26 de novembro de 2021 – 6ª feira

BRAZILIAN-GERMAN BIOECONOMY WORKSHOP 2021 – WORKING TOGETHER FOR SUSTAINABLE BIOMASS USE

Conferência Green Rio – 26 de novembro de 2021, 6ª feira – Tarde 
14:10 – Bioeconomia / Amazônia e Capital Natural
15:10 – Agricultura Orgânica e Carbono
16:10 – Integração dos Sistemas Alimentares Tradicionais da América Latina e Alimentação Escolar na América Latina

Conferência Green Rio – 27 de novembro de 2021, Sábado
10:00 – School Project SELEA 21 – Dinamarca – Brasil – China
11h20 – MESA BRASIL, MESA NO CAMPO – SESC RJ
12h30 – Contagem regressiva para RIO2030
14:00 – Biodiversidade e Saúde Planetária
14:50 – Bioeconomia / Desenvolvimento Regional
15:50 – Estado do Rio de Janeiro – Agricultura, Empreendedorismo e Desenvolvimento Sustentável


 

 

Para saber mais sobre as edições anteriores do Green Rio,
por favor clique nos links abaixo:
GREEN RIO 2012 GREEN RIO 2013 GREEN RIO 2014 GREEN RIO 2015
GREEN RIO 2016 GREEN RIO 2017 GREEN RIO 2018 GREEN RIO 2019
GREEN RIO 2020 GREEN RIO 2021    

 

Concordo com termos de uso e políticas de privacidade do Green Rio

Compartilhamento da página