Green Rio 2021 discute bioeconomia na América Latina e cooperativas da Amazônia 

Evento híbrido e gratuito foi realizado online e na Marina da Glória, Rio de Janeiro, entre os dias 25 e 27 de novembro

Importante evento para consolidar o Brasil como um país estratégico no cenário da bioeconomia mundial, o Green Rio voltou presencialmente à Marina da Glória, no Rio de Janeiro, entre os dias 25 e 27 de novembro e também teve transmissão online, possibilitando a todos os interessados acompanharem os debates do evento. O público que visitou o Green Rio 2021, além de conhecer produtores comprometidos com alimentação saudável e desenvolvimento sustentável, teve acesso gratuitamente às conferências com palestrantes do Brasil e de outros países.

Em sua nona edição, o evento deu enfoque a dois temas: a Bioeconomia na América Latina e a Amazônia, com olhar voltado principalmente para as cooperativas da sociobiodiversidade, que estiveram presentes no evento com apoio da cooperação MAPA-GIZ

Pela quarta vez foi realizado o German-Brazilian Bioeconomy Workshop durante o Green Rio.

BRAZILIAN-GERMAN BIOECONOMY WORKSHOP 2021 – WORKING TOGETHER FOR SUSTAINABLE BIOMASS USE

Este ano foram apresentados os resultados da chamada conjunta anunciada durante o Green Rio Online 2020. Foram selecionados os seguintes projetos:

– Desenvolvimento de biocorantes amazônicos a partir de recursos renováveis para coloração industrial de bioplímeros
– Extratos microencapsulados de lúpulo como aditivos alimentares para a produção sustentável de aves
– Desenvolvimento da cadeia de valor da macaúba para a bioeconomia global, baseado no uso sustentável da biodiversidade local
– Plantas nativas brasileiras como fonte de matéria prima inovadora para uso agrícola sustentável e cosmético, contribuindo para bioeconomia aprimorada

Estes projetos foram apresentados durante o Workshop por representantes das instituições selecionadas.

O evento também serviu de palco para lançamento do portal Bioeconomia SENAI CETIQT, que tem o objetivo de ser o ponto de encontro, de disseminação e de realização de negócios de forma a incrementar a bioeconomia no país. De acordo com dados do SENAI, a bioeconomia pode somar até U$ 53 Bi ao PIB e 217 mil postos de trabalho nas próximas duas décadas.

“O Green Rio se tornou relevante porque oferece desdobramentos, é um evento que não acaba no terceiro dia. As discussões em busca de soluções continuarão, para que na edição seguinte possamos apresentar o que foi feito e propor novos cenários. Em 2021 a América Latina ocupou mais espaço, discutimos a bioeconomia e alimentação escolar da América Latina. O formato híbrido nos ajudou, permitindo que vários representantes internacionais participassem do evento”, afirmou Maria Beatriz Costa, coordenadora do Green Rio.

A América Latina e o Caribe tiveram painéis relevantes. No dia 25 de novembro, abordando a Bioeconomia nesta região (considerada “Biodiversity Superpower” pela UNEP) contou com a participação da FAO, governo e empresários. No dia 26, em parceria com a FAO, foram apresentados a Integração dos Sistemas Alimentares Tradicionais da América Latina e Alimentação Escolar na América Latina.

Os programas de alimentação escolar, que atendem a cerca de 85 milhões de estudantes na América Latina e no Caribe, tiveram destaque. Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), a região é a mais cara para se alimentar de forma saudável – sendo uma realidade inalcançável para 113 milhões de pessoas.

A falta de acesso a dietas saudáveis e a baixa qualidade da alimentação trazem impactos negativos e aumentam a probabilidade de deficiências aumentando o sobrepeso e a obesidade, assim como doenças crônicas não transmissíveis. De acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil, uma em cada três crianças com idade entre 5 e 9 anos estão acima do peso.

Por isso, a FAO esteve presente no Green Rio e apresentou o projeto Consolidação de Programas de Alimentação Escolar na América Latina e no Caribe, uma iniciativa de Cooperação Técnica Internacional com o governo brasileiro que trabalha para fortalecer as políticas de alimentação escolar na região. Além de melhorar a qualidade da alimentação das crianças, fortalece a cadeia de agricultura familiar local, uma vez que incentiva os países a adquirirem alimentos dos pequenos agricultores por meio de compras públicas.

Entre os palestrantes presentes no evento estiveram o Secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), César Halum; Secretário Nacional de Inovação do Ministério da Agricultura, Fernando Camargo; Najla Veloso, coordenadora do projeto Consolidação de Programas de Alimentação Escolar na América Latina e no Caribe e o Professor Benk Mikkelsen, da Universidade de Copenhagen.

Expositores

Durante os três dias de Green Rio, o público teve acesso a soluções inovadoras e lançamento de produtos. A feira reuniu mais de 80 expositores, trazendo artigos para indústrias, consumidores e agricultores, sempre relacionados à biodiversidade, economia verde e produção sustentável.

O SEBRAE/RJ marcou presença no Green Rio por meio de alimentos e bebidas, moda e startups selecionadas para o evento. As biostartups participantes desenvolvem soluções sustentáveis para agronegócios, alimentos, bebidas, cosméticos, moda, energia e meio ambiente. O Prêmio Green Rio de Inovação foi apresentado pela primeira vez, com apoio do Sebrae/RJ.

Já o Sebrae/AM traz nove empresários com produtos da biodiversidade da Amazônia.

A Fiocruz abriu espaço para saúde planetária e mostrou projetos sobre plantas medicinais e fitoterápicas com a participação da agricultura familiar. A Finep, agência pública que financia a inovação, também teve seu estande.

O Ministério da Agricultura do Brasil também marcou presença. No estande, foram apresentadas as cooperativas de pequenos agricultores de produtos como polpas de açaí, óleos essenciais, perfumes, guaraná em pó e pirarucu congelado. Turismo e artesanato da floresta também fazem parte do portfólio das cooperativas. Aliás, o Green Rio promoveu encontro de oportunidades entre cooperativas agrícolas, empresários da indústria e investidores. O objetivo foi criar possibilidades de grandes players e micro produtores realizarem negócios, sem intermediários, valorizando assim o trabalho do agricultor.

Parceria entre Brasil, Dinamarca e China

Depois de quase um ano desenvolvendo conhecimento de estudantes brasileiros sobre alimentação saudável e sustentável, desperdício de alimentos e o impacto no meio-ambiente, o programa SELEA 21, uma parceria entre Dinamarca, China e Brasil apresentou sábado no Green Rio os resultados do projeto, no painel School Project SELEA 21. O trabalho foi focado na colaboração cross profissional para atingir as metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) ligadas a saúde e bem-estar, combate ao desperdício de alimentos e mudanças climáticas.

Dentre os produtos desenvolvidos por alunos de 10 a 16 anos, com o uso de ferramentas tecnológicas, estão um container inteligente que informa a vida útil dos alimentos conforme a emissão de gases e uma lixeira robótica que identifica a lixeira adequada para os mais variados tipos de lixo. 

O líder deste projeto, Professor Benk Mikkelsen / Universidade de Copenhagen, veio ao Green Rio para apresentar o projeto e houve demonstrações dos robôs desenvolvidos pelos alunos no estande SELEA 21.

Estande virtual alemão na Plataforma Green Rio Online

Green Rio lançou durante o evento a nova plataforma Green Rio Online. Está no ar um showcase, que são seções em português e inglês contendo conteúdo e multimídia de mais de 40 empresas e instituições diversas do Green Rio.

Além disso, foi possível acompanhar a transmissão das palestras com tradução simultânea pela plataforma, cujo acesso também será gratuito.

Um destaque é o Ministério da Agricultura da Alemanha, com uma seção contendo nove projetos de pesquisa em bioeconomia, além de um estande virtual para acesso às informações. Todo o conteúdo do Green Rio pode ser acessado a partir do website:
www.greenrioonline.com.br

Sobre o Green Rio

O Green Rio teve sua primeira edição em 2012, quando foi um side-event da Rio+20. Ao longo desses oito anos, o evento se firmou como plataforma de negócios sustentáveis que reúne expositores, palestrantes e representantes da economia verde e do setor orgânico.


 

PROGRAMAÇÃO

Conferência Green Rio – 25 de novembro de 2021 – 5ª feira
10:00 – Cerimônia de Abertura
11:00 – Lançamento portal Bioeconomia SENAI
11:30 – Cooperativismo e Agenda ESG
14:00 – Bioeconomia na América Latina e Caribe
15:00 – Bioeconomia, Inovação e Produção Sustentável
16:00 – ESG e Internacionalização
16h50 – Painel ABBI

Conferência Green Rio – 26 de novembro de 2021 – 6ª feira

BRAZILIAN-GERMAN BIOECONOMY WORKSHOP 2021 – WORKING TOGETHER FOR SUSTAINABLE BIOMASS USE

Conferência Green Rio – 26 de novembro de 2021, 6ª feira – Tarde 
14:10 – Bioeconomia / Amazônia e Capital Natural
15:10 – Agricultura Orgânica e Carbono
16:10 – Integração dos Sistemas Alimentares Tradicionais da América Latina e Alimentação Escolar na América Latina

Conferência Green Rio – 27 de novembro de 2021, Sábado
10:00 – School Project SELEA 21 – Dinamarca – Brasil – China
11h20 – MESA BRASIL, MESA NO CAMPO – SESC RJ
12h30 – Contagem regressiva para RIO2030
14:00 – Biodiversidade e Saúde Planetária
14:50 – Bioeconomia / Desenvolvimento Regional
15:50 – Estado do Rio de Janeiro – Agricultura, Empreendedorismo e Desenvolvimento Sustentável


 

Concordo com termos de uso e políticas de privacidade do Green Rio

Compartilhamento da página