Bioeconomia é tema de workshop em Nuremberg, organizado por Planeta Orgânico com apoio da GIZ

No dia 13 de fevereiro de 2018, foi realizado o Green Latin America Bioeconomy Workshop, na Sala Shanghai do Nuremberg Convention Center, organizado pelo Planeta Orgânico com apoio da GIZ, do Parque Tecnológico de Itaipu e da Secretaria de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Agrário.

A Sala Shanghai ficou lotada por 92 pessoas tiveram a oportunidade de conferir as apresentações de 18 palestrantes que trataram de diversos temas da Bioeconomia, considerada por muitos como a economia do século XXI.

Valorar um solo saudável, a qualidade da água, é um dos desafios da bioeconomia. Trazer instituições financeiras para trabalhar finanças sustentáveis e pagamentos por serviços ecossistêmicos é uma questão que começa a deslanchar, mas ainda falta o entedimento do que é bioeconomia.

A participação da sociedade civil é indispensável para que ocorra uma efetiva transição de uma economia de combustível fóssil para uma bioeconomia.

O presidente do Julius Khün Institute, Georg Backhaus, definiu bioeconomia como “produção e utilização de recursos naturais (inclusive conhecimento/pesquisa) que ofereça produtos, processos e serviços em todos os setores de comércio e indústria, no contexto de uma economia sustentável”.

Na abertura deste evento, Maria Beatriz Martins Costa, diretora do Planeta Orgânico, ressaltou que a ideia de realizar na Alemanha este workshop surgiu durante o Green Rio 2017, quando foi ocorreu o primeiro German-Brazilian Bioeconomy Workshop, onde representantes do Brasil e da Alemanha discutiram potenciais parcerias entre os dois países no cenário da Bioeconomia.

Devido ao êxito da primeira edição deste workshop bilateral, a segunda edição do German-Brazilian Bioeconomy Workshop será novamente no Green Rio, que acontecerá de 24 a 26 de maio de 2018 na Marina da Glória, conforme destacou Tilman Schachtsiek (Coordenador da Secretaria de Bioeconomia / Ministério da Agricultura da Alemanha) em sua apresentação em Nuremberg. Tilman também destacou que haverá um estande de Bioeconomia/Alemanha no Green Rio 2018.

Na parte da manhã, foram abordados os seguintes temas: Pequenas Empresas e Bioeconomia, Florestas e Mercados Verdes, Nexus Água, Energia e Agricultura.

Depois de um breve intervalo para o almoço, a parte da tarde trouxe painéis com espaço para perguntas do público presente que debateram as seguintes questões:

  • – Inovações para cadeias de valor sustentáveis
  • – Alternativas para garantir transparência e sustentabilidade desenvolvidas pela sociedade civil e empresas em discussão: por que essas alternativas são limitadas em escala e aplicabilidade? Como podemos promover melhor essas abordagens alternativas?

Clique no imagem que deseja ver ampliada.

Conheça a programação completa e os respectivos palestrantes.

O Green Latin America Bioeconomy Workshop já apresenta desdobramentos e várias reuniões foram agendadas para serem realizadas durante o Green Rio 2018:
www.greenrio.com.br